De Ponta Cabeça


11/11/2006


 

 

 

Como é escrever bem

 

            Escrever bem não se trata de escrever só por escrever. Procure não ser o esconderijo de seu texto proibindo mãos alheias.

            Escrever bem é desbravar as matas de folhas de ofício. É usurpar suas próprias idéias. Trair seu limite. É colocar uma dinamite na cabeça e deixá-la explodir palavras. É combater o que se sabe e escravizar o aprendizado. Escrever bem é insistir no perdido, acreditar no impossível, e confiar no presente como sua própria casa.

            Para escrever bem, é preciso domesticar assuntos. É colocar ordem nas palavras dotadas de rebeldia. Não é simplesmente usar as palavras, mas colocá-las em fileiras, ser um domador textual. Não apenas crie um texto, mas encharque ele de talento.

            Se iluda, se prenda na realidade. Não enxergue, faça acontecer no papel. Vire um dicionário. Seja um daltônico.Um melancólico. Um angustiado com a própria sorte. Chore. Escandalize seus dedos. Transforme, agilize, qualifique.

            Um texto bacana requer possibilidades de ser diferente. Não o faça critério,torne-o único. Amarre seu pensamento e obrigue o mesmo a desvendar céus e infernos. Saia do seu corpo e se vista com criatividade. É assim, livre de modestidade, de limite, de terreno de mundo. Crie seu mundo no texto.

            Um bom texto não pode ser escondido no papel. Não tenha uma redação prematura antes de ela ao menos nascer.

            Escreva. Apenas escreva. Sem inspiração ou origem. Com um impulso de outro universo.

Escrito por Mariana às 10h17
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web: