De Ponta Cabeça


17/03/2006


 

Marcas registradas

Novo ano. O novo ano esperado. Ano tão novo que parece pacote embrulhado recém aberto.
O velho lápis inseparável se cruza no caminho novamente. O lápis que marcou desejos e descobertas. Realizações que só com ele pude contar.
A borracha, com o olho gordo, pessimista, só presta atenção nos erros. Testemunha dos meus mais graves erros cometidos. Erros que só ela  pôde apagar.
Já a caneta, digna de confiança, aquela que escreve sem ser apagada, completando as linhas bambas. Linhas ainda brancas, com o ato infantil de pedirem para serem usadas.
Anos escritos, realizados, anos completos. Anos recomeçam, mas ficam infinitos.

Escrito por Mariana às 19h51
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web: